sábado, 28 de março de 2009

Inteligência emocional


Na verdade, minha estratégia geral nos cinco jogos restantes foi não dar ao computador alguma meta concreta para calcular o que viria depois... No fim, aquilo deve ter sido minha maior vantagem: eu pude privá-lo das suas prioridades e ajustar meu jogo. Ele não podia fazer a mesma coisa comigo.

Um cérebro humano que calcula entre 3 e 5 jogadas por segundo contra uma máquina com 256 co-processadores capazes de lhe render 200 milhões possibilidades de jogo por segundo. Garry Kasparov, em sua última batalha contra uma máquina da IBM, o Deep Blue, em maio de 1997, venceu duas partidas, empatou três e perdeu uma. Na pontuação geral, foi derrotado. Pela primeira vez na história da humanidade, um computador vencia um campeão mundial de xadrez num match com regras de tempo oficiais.

De 8 a 11 de maio daquele ano, um cerébro humano e uma máquina travaram uma batalha acompanhada pelo mundo. O homem era passível às pressões e estímulos externos. O computador não sofria essa desvantagem. Em compensação, era inflexível, só traçava as possibilidades de jogo a partir da armação instalada no tabuleiro e que já tinha previsto em sua memória, onde possuía coletadas todas as "trilhas" que culminavam em vitórias.

Kasparov tinha o diferencial da intuição, além de situar-se melhor frente às novas situações apresentadas pelo adversário. Ele podia questionar e visualizar rapidamente um grande número de variantes complexas. Mesmo o que considera como pontos fracos seus, a defesa e o jogo em posições simples, não foi o suficiente para distanciar-se tanto da máquina.

Um empate contra Deep Blue já seria surpreendente. Imagine três empates e duas vitórias! O fato prova que possuímos o inalcançável às máquinas. Nossa emoção e motivação são itens exclusivos e que ainda nos tornam tão especiais neste planeta. Inteligência emocional?

Curiosidades: Após a derrota em 1997, o jogador solicitou à IBM uma cópia dos arquivos das jogadas de Deep Blue para que entendesse melhor seu oponente. Havia também a desconfiança de que a máquina seria auxiliada por humanos durante o jogo. A IBM não forneceu os dados e aposentou o computador logo em seguida.

- Cogita-se uma grande jogada de marketing a promoção daquela última batalha. A IBM perdia mercado para a Microsoft. Com a vitória no tabuleiro, comprovou sua capacidade como marca e a superioridade tecnológica, tendo a valorização de suas ações desparada na bolsa.

- Kasparov anunciou sua aposentadoria em março de 2005, após vencer o Torneio de Linares. Ele foi preso em 2007, após liderar uma manifestação contra as medidas tomadas pelo presidente russo Vladimir Putin.

- O documentário Game Over: Kasparov and the Machine (2003) questiona a veracidade do resultado de 1997.

- Em 2006, numa batalha também contra uma máquina, no mesmo formato de seis partidas, o campeão mundial de xadrez venceu três, empatou duas e perdeu uma. Ao final, declarou ser o último humano campeão de xadrex.

16 comentários:

THIAGO PAULO disse...

Olá, tudo bem? Muito legal o post, eu mesmo, não sabia que esse jogo tinha acontecido.

Eu acho que o homem pode sim vencer a maqui, poi, afinal de conta que a criou foi ele mesmo.

Abraços... Adorei o novidade sobre os USB3.0

Dário Souza disse...

Tenho medo, do nosso futuro atualmente damos muito valor as maquinas e pouco aos seres humano,será que num futuro nao muito longe, essas maquinas se rebelaram ??

grupo gauche disse...

sabia por alto do jogo, o que eu desconhecia era tudo isso que aconteceu após. uma postagem muito interessante e que acrescenta muito! um abraço

Liipee disse...

Eita..
esse mundo.
Na minha escola eu e um amigo brincamos jogando xadrex e ainda, pode-se dizer, somos FRACOS demais.
agora veja oque o ser humano está fazendo..
sei que isso não vai acabar bem..


abração, obrigado pela visita.
:*

JuHits disse...

Aê, galera!
Valeu!!

Nathália disse...

a inteligência artificial é realmente incrível, mas nada substitui a nossa. se a artificial fosse tão espetacular, teria ganhado todas as partidas. ser humano também tem suas vantagens!

beijos!

www.floresnajanela.com

Warui disse...

Na verdade a nossa grande vantagem E desvantagem são nossas emoções. Nos fazem tanto criar como nos deixar sem saída.

Alexandre Silva disse...

Na escola onde trabalho eu baixei um joguinho de Xadrez desses Freeware, e instalei lá pra molecada jogar. Só que antes eu fiz o teste e tal... devo ter jogado umas 39 partidas contra o computador. E o placar foi 39 x 0...

...pra ele!

Ou meu cérebro anda precisando duns exercícios ou o Windows 98 do PC em que eu jogava era super dotado... :/

Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com

Lucas Sepúlveda disse...

O computador é inteligente, o ser humano também. O diferencial é que, como um ser vivo, o humano sente seus cálculos.


http://quartodealuguel.blogspot.com/

JuHits disse...

Putz! Adorei a expressão "sentir os cálculos". Bem pertinente ao texto!

Eu amo a E.Y. disse...

Isso fica como alerta para o futuroo. Se hoje a máquina já começa a ganhar, não tenho dúvida de que no futuro a coisa vai ser pior.

Beijos!

abutre236 disse...

Eu vi esse documentário. Se eu ne lembro bem e não estiver enganado, Kasparov perdeu a concentração e começou a duvidar da máquina depois que o computador da IBM, fez uma jogada que segundo Kasparov, apenas 1 humano seria capaz de pensar. Coisa de Maluco, não?

André Luís Leite disse...

eu prefiro jogar xadres contra seres humanos - mas mesmo assim nao é muito dificil vencer um computador mas precisa ter mais que um jogador pensando.

Fábio disse...

Eita , é uma nova era , melhor ou pior , quem sabe?

Felipe Felix disse...

As máquinas estão bem avançadas, porém a mente humana é a melhor máquina já criada.

Felipe disse...

Nossa
Fantastico!

O ser humano em si, pelo menos hoje dia, já acabou se tornando uma máquina. O mundo em que vivemos é tecnologico e é isso que estamos virando! Tecnologia!

Sucesso!

http://cerebro-musical.blogspot.com